quinta-feira, 2 de junho de 2011

Revistas-Cahiers Science et Vie 120
















A Vila na Idade Média

Revistas com temas Medievais
Les Cahiers de Science & Vie nº 120
Dezembro 2010- Janeiro 2011


Chegou a Portugal mais um número da revista "Cahiers" recheado de interesse para os Medievalistas e profissionais da Recriação Histórica.

Apesar do atraso com que por cá aparecem, o tratamento das temáticas é sempre uma actualização no que toca à forma de pensar a História Medieval Europeia.

"Les Cahiers de Science & Vie" são uma publicação vocacionada para a divulgação da história junto do grande público, como tal a aproximação aos temas é cuidada de forma a fornecer aos leitores os eixos significativos de cada matéria, enquadrados por entrevistas a pensadores de prestígio e a investigadores de destaque.

Este número começa por uma explanação que atravessa as diversas épocas históricas, focada no crescimento desde o povoado à Vila, onde se inclui uma entrevista a Jacques Le Goff versando a dicotomia Vila/ Campo.

Depois os três grandes blocos de desenvolvimento:
- O que define a Vila
- Construir uma Vila
- Viver na Vila

No primeiro bloco são abordados os factores de origem e desenvolvimento de uma Vila, a caracterização de tipos de urbanismo, as relações dos vários poderes e o fenómeno demográfico.

Em "Construir uma Vila" analisam-se a evolução da paisagem urbana, a diversidade dos tipos de construção com o colorido e decoração da urbe reveladores de uma certa exuberancia visual do homem medievo (não, uma Vila Medieval não era cinzenta e em pedra). Segue-se a água como elemento essencial à existência e desenvolvimento: tudo dependia dela, era sobrevivência, motor e estrada de transporte. O sistema de abastecimento de víveres e bens que entrelaçava o campo e a Vila, dependencias entre Vilas, afinal o que foi o motor de progresso e crescimento da população urbana. Finalmente uma das caracteristicas que diferenciava a Vila de outra qualquer povoação: as suas muralhas. O título do artigo é em si revelador: "Dentro das muralhas a liberdade".

O terceiro bloco "Viver na Vila" será aquele que mais apelará aos profissionais envolvidos na Recriação Histórica ou em eventos de indole Medieva (como a concepção e planeamento de uma Feira Medieval). Temas como o quotidiano da casa, tipificação da alimentação, festas, mesteirais, mercadores, feiras e circulação de mercadorias, o sistema monetário e de trocas são sempre fontes de conhecimento vitais para quem vive destas andanças. A vivência de uma noite no Paris Medieval é um artigo delicioso que dará pistas a qualquer recriador histórico ou argumentista.

Os "Cahiers" são sempre ricos em iconografia dos vários séculos abordados e são belíssimos pontos de partida para Cenografia Medieval, traje ou mobiliário. Neste número voltam a ser publicadas algumas das magnificas aguarelas de Fabrice Moireau que estabelecem bem as ambiencias medievais de exterior, onde só faltam os cheiros e os sons para completar a sensação do bulício das ruas medievais.

Mais um bom documento a juntar à nossa biblioteca sobre a Idade Média. É só procurar na Livraria ou Quiosque.





segunda-feira, 5 de julho de 2010

Merchandising e Cenografia Medieval



















Após alguns meses de desenho, estudos, protótipos e afinações finais de produção, Cenografia Medieval dá a conhecer as primeiras peças para Merchandising produzidas à volta da temática "Rainha D. Leonor". A parceria de vendas foi estabelecida com o Museu do Hospital e das Caldas, nas Caldas da Rainha. A concepção das peças é de Jorge de Almeida Carvalho da Cenografia Medieval e a produção da responsabilidade de Logobordado.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Workshop Tavernas e Taverneiros










Na vila Medieval a taverna era um local incontornável. Abrigo de viajantes, lugar de negócio, ponto de encontros perigosos e claro, fulcro de todos os malefícios associados ao vinho, à gula e às vidas dissolutas.

Nas Feiras Medievais de hoje é o local privilegiado de reunião e repasto dos visitantes. Sentar a comer, beber e assistir à música e folgar.
Apesar de serem um centro de atenções, são no entanto habitualmente as peças mais mal tratadas visualmente.
Este workshop é uma abordagem cenográfica destes estabelecimentos. Através da pintura, iluminura, documentação escrita, ou de peças existentes, provenientes de museus e de escavações arqueológicas damos pistas e exemplos de como compor e construir uma Taverna Medieval.

Os temas tratados são:
- Traje
- Loiça de mesa
- Mobiliário
- Taverna da Vila
- Albergue de estrada
- Taverna de acampamento

Follow by Email